Abapinho

Programas poliglotas que sabem o que dizem

O SAP é um grande poliglota. Mas o ABAP nem sempre. O ABAP até tem muita facilidade em aprender e falar várias línguas, mas às vezes os programadores não o deixam.

Muitos programadores cinzelam os textos literais directamente no programa, deixando-o irremediavelmente incapaz de comunicar em vários idiomas. Imagino duas razões para se agrilhoar um programa a uma única língua:

Então aqui fica uma dica para ter o melhor dos dois mundos: um programa localizável que não perca a legibilidade:

Em vez de seres preguiçoso e fazeres:


WRITE: 'Eu quero ver auroras boreais'.

E em vez de seres obscuro e fazeres:


WRITE: TEXT-001.

Sê esperto e faz:


WRITE: 'Eu quero ver auroras boreais'(001).

E já está.

Se o text TEXT-001 estiver definido na língua em que o programa estiver a correr este TEXT-001 será usado. Caso contrário, o texto literal escrito directamente no programa será usado. Assim mantém-se a legibilidade do código, pode traduzir-se os textos à vontade e ainda por cima temos a certeza de que, mesmo quando faltar traduzir algum texto, mesmo assim aparecerá o texto que está no programa.

Obrigado Sérgio Lopes pela dica.

(E obrigado doug88888 pela foto)

O Abapinho saúda-vos.

Exit mobile version