"
Apoiado por

Vai pelos teus dedos

Tenho uma série de amigos gestores, advogados, marketeers, programadores, etc. que trabalham em empresas muito dinâmicas e competitivas, que dizem ser muito ocupados e que têm sempre imenso trabalho. Dedicaram vários anos da sua vida a um curso superior para se especializarem numa determinada área e alguns deles já fizeram o esforço adicional de tirar pós-graduações para terem mais qualificações e conseguirem fazer mais coisas melhor e mais depressa. Mas a maior parte deles usa 2 dedos para teclar no computador. Acumularam durante anos imensas capacidades que é suposto torná-los ultra-eficientes, e depois usam 2 dedos para as teclar.

A única razão que faz com que isto seja admissível e não passem uma grande vergonha é simples: os seus chefes e os chefes deles também teclam com 2 dedos. É certo que já há muito tempo que a dactilografia se devia ter tornado cadeira obrigatória desde a primária. Afinal, na 1ª classe ensinam-nos a escrever com uma caneta e hoje já quase a trocámos pelo teclado. Mas o atraso do ensino oficial não é desculpa para que milhares de eficientes trabalhadores passem o dia a olhar para o teclado para ver se acertam nas teclas certas com ambos os seus dedos escritores.

Se estás a ler isto o mais provável é seres programador informático. E se és programador informático o mais provável é não usares apenas dois dedos para teclar. Ainda assim, pergunta-te se não terias a ganhar em exercitar um pouco as tuas habilidades dactilográficas. Diz-me: dactilografas por toque?

Embora uma grande percentagem das pessoas use um computador para fazer a maior parte do seu trabalho, a dactilografia por toque (touch typing em inglês) parece continuar a ser uma arte esotérica apenas acessível a essa sociedade secreta que são as secretárias. Dactilografar por toque significa dactilografar sem ter de olhar para o teclado e tem duas vantagens, ambas relacionadas com a velocidade a que se consegue escrever. Não só permite utilizar 10 dedos em vez de 2 como, uma vez que não é preciso olhar para o teclado, pode olhar-se o tempo todo para o ecrã detectando assim quaisquer erros que se façam. Aprender dactilografia por toque é mais simples e mais rápido do que parece e além disso é divertido.

Os Excelentíssimos Senhores Doutores Engenheiros e quejandos que depois de lerem isto se sentirem envergonhados encontram aqui um curso grátis online (que está em português e tudo) e encontram aqui um jogo online em inglês. Mas há muitos, basta procurar. E vão descobrir que, se seguirem as lições e praticarem uns minutinhos por dia, em poucas semanas o vosso dia de trabalho vai esticar uma ou duas horas. Como já se dizia no paleolítico: vale mais subir um degrau por dia do que um prédio por ano.

Vai pelos teus dedos.

O Abapinho saúda-vos.

4 comentários a “Vai pelos teus dedos”

  1. Pedro Lima Diz:

    Eu até tive que experimentar porque não sabia quantos dedos usava.

    Também só uso dois (bem na verdade são três, um deles é apenas para a barra dos espaços). Mas menos mal, não preciso de olhar para o teclado :-)

    Mas será que faz diferença a um programador. Se calhar até consigo imaginar ganhar algum tempo a fazer documentos no processador de texto, mas a programar não sinto que tenha que escrever mais depressa. Afinal bom código é pouco código.

  2. admin Diz:

    Pelo menos para fazer a documentação ;)

  3. Ricardo Quintas Diz:

    Estimado Dr. Abapinho,
    e sempre um prazer ler os seu excelsos posts.
    Escritos com garbo e incluindo um vocabulário magnificente.

    Quem disse que as TI não tem espaço para a erudição ?

    A propósito, convido-o a ver este post (do Jaime) ;o)
    http://empreender.me/2012/03/01/o-curso-mais-importante-que-tirei-na-vida/

    Com estima.

  4. admin Diz:

    Alegra-me que gostes, Ricardo. É pá, e o teu irmão concorda comigo, que fixe! Nem mais! Abraço e boas viagens ;)

Deixe um comentário


Acerca do Abapinho
O Abapinho é suportado pelo WordPress
Artigos (RSS) e Comentários (RSS).