"
Supported by

Exemplary example of SALV

Unless you want to do data editing, the only dignified way to use ALVs these days is through SALV classes. They are more modern and more elegant, and those who use them can achieve a social status until now only available to owners of a license plate.

But SALV is so versatile, with so many possibilities, that an instruction manual is needed to know how to make it fit our needs. If you search for SALV_DEMO* in SE38, you will certainly find countless examples. But there are so many, with so little time. For this reason, the best thing you can do is just go to the program SALV_TEST_TABLE, which is a kind of Swiss army knife, give SALV a try and learn how to use it.

Thanks to Sérgio Fraga for the tip.

And thanks to Ruud Cuypers for the photo.

Greetings from Abapinho.

3 comentários a “Exemplary example of SALV”

  1. Artur Moreira Diz:

    Há anos que uso um outro canivete suiço ( para as ALVs mais antigas ): BCALV_TREE_VERIFY
    Este agora para a SALV vai ser muito útil :)

    Bem Haja ao Abapinho

  2. nmr Diz:

    Viva Nuno,

    Já uso a SALV há algum tempo e confirmo o que dizes: dão para fazer de tudo e mais alguma coisa e a sua utilização é do mais simples que há.

    Só não concordo com o primeiro ponto: a SALV table também dá para editar dados :) Facilmente se consegue que uma ALV criada a partir desta classe fique editável. E então aí, as possibilidades são infinitas :)

    Abraço.

  3. Nuno Godinho Diz:

    Eu sei que dá para fazer uma SALV editável e já usei algumas vezes. Mas o processo é meio manhoso e concluímos aqui no projecto recentemente que é perigoso porque tem limitações. No outro dia pediram-nos para fazer um programa numa SALV editável e tivemos que a converter para ALV para conseguir fazer o que queriam.

Deixe um comentário


About Abapinho
Abapinho runs on WordPress
Articles (RSS) e Comments (RSS).