"
Apoiado por

Relatório de consistência da SALV

Às vezes uma SALV pode ter inconsistências que passam despercebidas a quem as programa. Um exemplo é uma estrutura com um campo WRBTR sem um campo de moeda associado:


TYPES: BEGIN OF ty_s_data,
         bukrs TYPE bukrs,
         wrbtr TYPE wrbtr,
       END OF ty_s_data.

DATA: o_salv TYPE REF TO cl_salv_table,
      t_data TYPE STANDARD TABLE OF ty_s_data.

START-OF-SELECTION.

  cl_salv_table=>factory(
    IMPORTING
      r_salv_table   = o_salv
    CHANGING
      t_table        = t_data ).

  o_salv->display( ).

Embora quase ninguém saiba, a própria SALV faz um relatório das suas inconsistências. Para o ver basta carregar em SHIFT+DUPLO_CLIQUE_DIREITO num espaço em branco do ecrã:

Relatório SALV

Agora que já sabes, não vás para aí digar que a tua SALV está pronta antes de correres o seu relatório de consistência.

Obrigado Pierre Ameye pela dica.

A foto está desfocada, eu sei, mas achei giro.

O Abapinho saúda-vos.

Deixe um comentário


Acerca do Abapinho
O Abapinho é suportado pelo WordPress
Artigos (RSS) e Comentários (RSS).