"
Apoiado por

Relatório de consistência da SALV

Às vezes uma SALV pode ter inconsistências que passam despercebidas a quem as programa. Um exemplo é uma estrutura com um campo WRBTR sem um campo de moeda associado:


TYPES: BEGIN OF ty_s_data,
         bukrs TYPE bukrs,
         wrbtr TYPE wrbtr,
       END OF ty_s_data.

DATA: o_salv TYPE REF TO cl_salv_table,
      t_data TYPE STANDARD TABLE OF ty_s_data.

START-OF-SELECTION.

  cl_salv_table=>factory(
    IMPORTING
      r_salv_table   = o_salv
    CHANGING
      t_table        = t_data ).

  o_salv->display( ).

Embora quase ninguém saiba, a própria SALV faz um relatório das suas inconsistências. Para o ver basta carregar em SHIFT+DUPLO_CLIQUE_DIREITO num espaço em branco do ecrã:

Relatório SALV

Agora que já sabes, não vás para aí digar que a tua SALV está pronta antes de correres o seu relatório de consistência.

Obrigado Pierre Ameye pela dica.

A foto está desfocada, eu sei, mas achei giro.

O Abapinho saúda-vos.

2 comentários a “Relatório de consistência da SALV”

  1. Terenas Diz:

    Hello! Consigo ver na mesma estas inconsistências se correr o comando SHIFT+DUPLO_CLIQUE_DIREITO dentro de uma classe? Isto porque tenho o meu factory dentro de um método de uma classe. Estas inconsistências não são apanhadas no Code Inspector nem na Verificação ampliada de um programa, ou são? Valeu a dica, mais uma vez, obrigado

  2. Nuno Godinho Diz:

    Olá, isto funciona em qualquer SALV Grid (nas outras não experimentei), independentemente de onde está definida. Eu também tenho todas as minhas SALVs dentro de classes.

Deixe um comentário


Acerca do Abapinho
O Abapinho é suportado pelo WordPress
Artigos (RSS) e Comentários (RSS).