Patrocinado por
Patrocinado por Inetum

SELECT FOR UPDATE

images/thumbnail.jpg - Thumbnail
Quando vais modificar registos na base de dados é comum fazeres primeiro um SELECT para ver como as coisas são e depois então fazeres UPDATE como as coisas serão.

Tabela com chaves de desenvolvimento

images/thumbnail.jpg - Thumbnail
Quando chego a um projecto novo atribuem-me uma chave de desenvolvimento para cada sistema de desenvolvimento associado. Normalmente esta é-me enviada por e-mail. Normalmente perco-lhes o rasto.

Modifica facilmente uma tabela interna

images/thumbnail.jpg - Thumbnail
A nova forma de ler de tabelas internas é também a nova forma de escrever em tabelas internas.

Os galhos dos IFs devem ser curtos

images/thumbnail.jpg - Thumbnail
Imagina que és um macaco pendurado no galho de uma árvore. Queres saltar para outro galho mas ele está tão longe que não o consegues ver. Se saltares arriscas-te a cair ao chão. É mau.

Implementámos 1000 notas SAP à mão

images/thumbnail.jpg - Thumbnail
No final do século passado, um determinado gestor de projecto de um determinado cliente meteu na cabeça que não queria fazer upgrade ao seu sistema SAP. Em vez disso decidiu implementar manualmente as notas SAP equivalentes a fazer esse upgrade. Todas as 1000 notas.

Participei no podcast Sem especificação

images/thumbnail.jpg - Thumbnail
Na terça-feira fui convidado pelo Renan Correa para participar no podcast Sem especificação.

Debug a trote

images/thumbnail.png - Thumbnail
Há várias desculpas para não usar a nova sintaxe funcional do ABAP 7.4. Uma delas é dizer que é impossível fazer debug. Só que não é.

Escapa aos hackers

images/thumbnail.jpg - Thumbnail
Um dos principais pontos fracos de um programa são os dados introduzidos pelos utilizadores.

Os teus utilizadores conseguem hackar o teu SQL?

images/thumbnail.jpg - Thumbnail
Tens a certeza de que o teu SQL é à prova de bala?

Faz apenas uma coisa por LOOP

images/thumbnail.jpg - Thumbnail
Os programadores ABAP são muito poupadinhos. Quando lhes aparece um LOOP à frente gostam de o aproveitar para fazer tudo e mais alguma coisa. Mesmo que esse LOOP fique com centenas ou milhares de linhas.

Evita o ABAP obsoleto

images/thumbnail.jpg - Thumbnail
O ABAP evolui (embora durante muitos anos não parecesse). E à medida que evolui vai deixando para trás alguns comandos ou formas de fazer as coisas porque disponibiliza outras melhores. Para além de aprender a usar as novidades é também importante aprender a deixar de usar o que vai ficando obsoleto.

Um programa é um animal

images/thumbnail.jpg - Thumbnail
Quando os programas estão mal feitos por terem código duplicado, se os reescrevemos ficam mais curtos. Mas se, pelo contrário, estiverem mal feitos por não estarem devidamente estruturados em várias classes com vários métodos, podem ficar bem mais longos se os reescrervemos de acordo com as boas prácticas.

Sê polígamo

images/thumbnail.png - Thumbnail
A maior parte dos programadores ABAP são como os cisnes. Quando casam com o ABAP é para sempre e são-lhe eternamente fiéis.

Os blocos de código devem ser curtos

images/thumbnail.jpg - Thumbnail
Infelizmente isto não acontece no código Z dos clientes onde tenho trabalhado. Tanto os IFs como os LOOPs tendem a ser tão grandes que ninguém percebe nada do que lá está. Ainda no outro dia vi um LOOP com mais de 1500 linhas.

ABAP no meio de comandos SQL

images/thumbnail.jpg - Thumbnail
Sabias que, se o teu SAP for minimamente actual, podes usar expressões complexas em ABAP no meio de comandos SQL?