"
Apoiado por

Adeus Evernote, olá Notion

Um dos primeiros artigos do Abapinho foi sobre o Evernote. Ou melhor, foi sobre a importância de tomar notas. Mas nele eu explicava como uso o Evernote para tirar essas notas.

Parece mentira mas passaram 10 anos. 10 anos a tirar notas no Evernote. Infelizmente parece que quem faz o Evernote deve ter parado de tirar notas há muitos anos porque o Evernote pouco evoluiu desde que o adoptei. Aliás, na versão iOS, piorou. Já lá vão 10 anos e ainda não conseguiram sequer (tentar?) implementar uma forma decente para editar tabelas. Burros.

Fiquem lá em 2010 que eu vou seguir em frente.

Já há uns tempos que andava a considerar migrar do Evernote para algo tipo Wiki, idealmente alojado por mim, pois gosto cada vez mais de ser dono dos meus conteúdos (este assunto dava pano para mangas mas como não tem nada a ver com ABAP, o assunto fica aqui de mangas curtas). Mas nunca encontrei nenhuma que fosse tão práctica como o Evernote. Portanto, no caso das minhas notas, o self-hosted vai ter de esperar mais uns tempos.

Principalmente porque entretanto conheci o Notion e o Roam. Por muito interessante que o Roam seja, para já não é uma hipótese porque só tem versão browser e porque é mais caro do que eu estou disposto a pagar por um gestor de notas.

Portanto, adeus Evernote, olá Notion.

Não vou explicar aqui todas as virtudes do Notion porque são muitas. É mais fácil ires ver os vídeos que eles têm no site ou experimentares por ti próprio. Mas, assim em resumo, imagina uma extraordinária orgia entre o Evernote, o Trello, o Wunderlist, o Calendário, o Basecamp, o Google Docs e mais uns sujeitos que por ali iam a passar. Daquele extravagante acto sexual nasceu esta espécie de mutante que, além de te permitir tirar notas, permite-te apresentá-las das mais diversas formas, conforme te for mais conveniente naquele momento. Eu até estava disposto a pagar por isto mas eles têm um plano grátis que dá para partilhar notas com até 5 pessoas, podendo estas editar em simultâneo. Importa tudo automaticamente do Evernote sem espinhas e permite exportar em Mardown.

O Notion não é perfeito. O Notion tem bugs. O Notion é mais lento do que deveria ser. E o Notion ainda não tem pesquisa com OCR. Mas o Notion ainda é um bebé e, a julgar pelos emails que já troquei com o apoio técnico, não parece ter pais ausentes como o Evernote.

Procurei agora no YouTube e encontrei este senhor que também usava o Evernote há 10 anos. Experimentou e trocou e já está . Este outro é um daqueles malucos que não consegue almoçar sem tirar uma fotografia à comida. Ficou tão fã que acha que this shit will change your life. Um pouco exagerado, talvez. Mas ok. O que é facto é que o Notion não deixa ninguém indiferente.

Experimenta e partilha a tua experiência. Ah, e se conheceres alguma alternativa melhor, avisa, pois ainda estou a tempo de trocar.

O Abapinho saúda-vos.

2 comentários a “Adeus Evernote, olá Notion”

  1. Adriano Diz:

    Eu uso o notable: https://github.com/notable/notable que basicamente gerencia tudo como markdown, ai você pode salvar no seu repositório git favorito :) de bonus ainda fica sem lock-in nenhum

  2. Nuno Godinho Diz:

    Parece interessante. De facto o que me está a custar em mudar para o Notion é continuar preso a um produto proprietário. Vou investigar o Notable. Obrigado Adriano.

Deixe um comentário


Acerca do Abapinho
O Abapinho é suportado pelo WordPress
Artigos (RSS) e Comentários (RSS).