"
Apoiado por

LOOP FROM INDEX

É muito fácil meter os pés pelas mãos no que toca a performance quando se manipula tabelas internas. Principalmente quando elas são assim a tender para o grandalhonas. É até comum que estes problemas só surjam passados uns meses, quando as tabelas tendem a crescer com o tempo.

Por exemplo, quando fazes loop a duas tabelas, uma de cabeçalhos e outra de itens, fazes assim?


LOOP AT itab1 ASSIGNING <fs1>.
   LOOP AT itab2 ASSGNING <fs2> WHERE field1 = <fs1>-field1.
   ENDLOOP.
ENDLOOP.

Sabias que, para tabelas grandes, isto pode demorar séculos porque o LOOP WHERE corresponde a fazer uma leitura sequencial da itab2 para cada entrada da itab1?

Porque é que não fazes antes assim?


SORT itab2 BY field1.
 
LOOP AT itab1 ASSIGNING <fs1>.

   READ TABLE itab2 WITH KEY field1 = <fs1>-field1 
      BINARY SEARCH TRANSPORTING NO FIELDS.
   CHECK SY-SUBRC = 0.
   lv_tabix = sy-tabix.       
 
   LOOP AT itab2 FROM lv_tabix ASSIGNING <fs2>.
      IF <fs2>-field1 <> <fs1>-field1.
         EXIT.
      ENDIF.
   ENDLOOP.

ENDLOOP.

É que a diferença é da noite para o dia em termos de performance. Tanto maior quanto mais dados tiver a itab2.

Esta vantagem do LOOP FROM INDEX também pode ser conseguida se, em vez de tabelas internas normais, se usar uma SORTED TABLE. Mas isso fica para um próximo artigo.

Obrigado ao Bruno Filipa por esta dica.

O Abapinho saúda-vos.

Um comentário a “LOOP FROM INDEX”

  1. zizuro Diz:

    Good Info. Abapinho. Just that i need.

Deixe um comentário


Acerca do Abapinho
O Abapinho é suportado pelo WordPress
Artigos (RSS) e Comentários (RSS).