"
Apoiado por

Padrões de projecto de software em ABAP

Estamos em constante aprendizagem. Mas volta não volta aprendemos algo que nos obriga a dar um salto paradigmático na forma como olhamos para o que fazemos.

A última vez que isso me tinha acontecido foi quando comecei a usar OO em ABAP. OO não era novo para mim pois sempre programei em Java, C#, C++, etc. Mas poder finalmente aplicar os conceitos de OO em ABAP foi um alívio e um salto quântico na qualidade, flexibilidade e velocidade do meu trabalho.

Sinto-me neste momento a dar mais um salto. Porque estou finalmente a aprender a usar padrões de projecto (software design patterns). Desde sempre que ouvi falar neles mas nunca lhes dei a devida atenção. Por exemplo, o site de ABAP ZEVOLVING há muitos anos que fala neles e lembro-me de ter lido vários destes artigos. Mas de alguma forma ainda não tinha encontrado um texto que, para além de os explicar, mostrasse de forma clara as vantagens da sua utilização.

Agora, graças ao Miguel Jorge, encontrei: Head First Design Patterns. Além de cómico, explica de forma clara e simples as limitações dos paradigmas OO e como é que a utilização de padrões de projecto podem ajudar a contorná-las.

Este site tem links para vários textos interessantes, inclusive para o que parece ser uma versão PDF do livro acima referido. E também para esta página que os descrever e até critica.

A partir de hoje sempre que desenhar soluções OO tentarei ter presentes os vários padrões existentes e aplicá-los sempre que tiverem cabimento.

Obrigado Miguel Jorge!

O Abapinho saúda-vos.

4 comentários a “Padrões de projecto de software em ABAP”

  1. Bruno Esperança Diz:

    Perfect, they don’t teach you this in university (in electrical engineering).

    Thanks a lot.

  2. Pedro Correia Diz:

    Os design patterns são uma mais valia, mesmo aplicado ao ABAP-OO.
    Exemplo de alguns que uso bastante:
    -> Decorator, crio apenas um objecto básico que representa algo específico (factura, contracto, etc) e vou ampliando o mesmo com outros objectos que adicionam funcionalidades específicas.
    -> Factory, para a criação de objectos
    -> Proxy, Muito útil quando queremos abstrair complexidade de certos objectos

    E verdade seja dita, dá um aspecto moderno ao ABAP :)

  3. Felipe Machado Diz:

    Acredito que este tipo de discussão deveria ocorrer com maior frequência em grupos de ABAPers, sou novo como ABAPer mas já desenvolvia em outras linguagens, e sinto falta de mais discussões sobre arquitetura, então fico feliz quando encontro posts que nem esse aqui e vejo que existem sim desenvolvedores ABAP que sabem o que são padrões de projeto, obrigado a você do abapinho por abordar esses assuntos e traga mais sobre suas experiências com arquitetura, são blogs como o seu que ajudam o pessoal a se desenvolver.

    A referencia do Zevolving foi muito boa e recentemente tenho acompanhado um outro blog chamado bar8.com.br que tem trazido temas parecidos, então fica ai a dica.

    Valeu e boa sorte!

  4. Nuno Godinho Diz:

    Que bom que gostou. Obrigado!

Deixe um comentário


Acerca do Abapinho
O Abapinho é suportado pelo WordPress
Artigos (RSS) e Comentários (RSS).